Livros que marcaram a infância!



   Dia 12 de outubro, dia das crianças, dia de relembrar com uma pontinha de nostalgia os nossos tempos de infância. Uma das melhores coisas da minha infância foi o contato com os livros: mexer nos livros dos meus pais quando as palavras ainda eram indecifráveis, ouvi-los lendo para mim, aprender a ler, ganhar livros de presente, ir à biblioteca. Então, hoje reuni aqui alguns dos livros que marcaram minha infância e cujas histórias e personagens estão eternizados no meu coração de leitora,
em ordem aleatória.



   As Crônicas de Nárnia - C. S. Lewis

   Essa foi a primeira saga das minhas leituras, e até hoje uma de minhas preferidas, que eu gosto de reler. Meu livro preferido é o épico O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, a primeira aventura com os quatro irmãos Pevensie, Aslam, e várias criaturas fantásticas.

   Flashback:
   "Dizem que Aslam está a caminho. Talvez já tenha chegado", sussurrou o Castor. Edmundo experimentou uma misteriosa sensação de horror. Pedro sentiu-se valente e vigoroso. Para Suzana, foi como se uma música deliciosa tivesse enchido o ar. E Lúcia teve aquele mesmo sentimento que nos desperta a chegada do verão. Assim, no coração da terra encantada de Nárnia, as crianças lançaram-se na mais excitante e mágica aventura que alguém já escreveu.- Pág. 133, Vol. único, O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa.



   Reinações de Narizinho (e outras histórias do Sítio do Pica-pau Amarelo) - Monteiro Lobato

   Nesses clássicos da literatura infantil brasileira eu também passei muitas horas. O melhor de Monteiro Lobato é que além de criar personagens divertidos e interessantes é que ele traz também intertextualidade com fábulas e contos clássicos como o pequeno polegar, chapeuzinho vermelho, branca de neve, etc.. Repletos de aventuras e situações fantásticas, esses livros me fizeram voar no mundo da imaginação... Meu preferido era Viagem ao Céu, no qual toda a turma do Sítio viaja pelo Espaço, brincando na Lua, Saturno, montando em cometas e aprontando com as estrelas. Apesar do caráter fantástico, tem bastante conhecimento científico no meio, o que torna a história ainda mais interessante. Como boa fã, também assisti a série do Sítio que dava na TV na década passada, haha. (Me sinto tão velha falando assim.)

   Flashback:
   Todos os outros adultos hão de dizer que é fantasia nossa. Tem razão Peter Pan em não querer crescer, em nunca virar gente grande.- Viagem ao Céu, Monteiro Lobato




   As Aventuras de Tom Sawyer - Mark Twain
 
   Mais um livro sobre as brincadeiras e aventuras de criança, Tom Sawyer e seu amigo Huck Finn protagonizam uma história também sobre amizade, amadurecimento e outros aspectos da natureza humana, "o que faz com que a obra não seja destinada apenas a meninos e meninas, mas também a homens e mulheres.", segundo a sinopse da edição da Martin Claret. Aliás, muitos dos livros que lia quando criança abordam alguns temas mais profundos que a gente só entende quando relê futuramente, e são considerados clássicos, o que também não tinha nenhum significado. Tom Sawyer Detetive e As Aventuras de Huck Finn, do mesmo autor, possuem mais boas histórias.

   Flashback:

   Tom pensou consigo mesmo que o mundo não era tão ruim assim. Descobria sem saber uma grande lei da ação humana, isto é, que para fazer um homem ou um menino cobiçar uma coisa basta tornar essa coisa difícil de ser alcançada.- As Aventuras de Tom Sawyer



   O Jardim Secreto - Frances Hodgson Burnett

   Muitos livros dessa lista li na época em que eu ia à biblioteca e podia ler uns três livros por semana (saudades!), portanto eu acabo lembrando mais a boa sensação que cada um me proporcionou do que a história em si, além de alguns trechos aleatórios. Bem, o jardim secreto é um cantinho quase que mágico de Mary, a protagonista, e de seus amigos. Apesar de sua vida infeliz e de seu mal-humor, a menina descobre em sua nova casa, longe dos pais falecidos, a oportunidade de ser feliz. Acho que toda criança gosta de ter um lugarzinho para se esconder e brincar só com sua imaginação, e assim é esse jardim.

   Flashback:

   Quanto mais eles ri, melhor vai ser pra eles!", disse a Sra. Sowerby, ainda rindo também. "Uma boa e saudave risada de criança é melhor do que qualquer remédio (...)   - Pág. 276




  Pollyanna - Eleanor H. Porter 

   Um livro adorável e com mais uma protagonista órfã (como Tom Sawyer e Mary), porém doce, educada e alegre. O "jogo do contente", a procura do lado bom de tudo, ficou na minha cabeça muito tempo depois de ter lido. Reclamam da perfeição exagerada ilustrada na história, mas será que a ficção não é mesmo para fugir da realidade? Além disso, para as crianças, tudo é mesmo mais simples.

   Flashback:
   Muitas vezes me acontece de brincar o jogo do contente sem pensar. A gente fica tão acostumada que brinca sem saber. Em tudo há sempre alguma coisa capaz de deixar a gente alegre; a questão é só descobri-la.- Pollyanna


  Heidi - Johanna Spyri

   Pela primeira vez reparei na quantidade de protagonistas órfãos na literatura infantil, porque, adivinhem, Heidi também é órfã, e doce como Pollyanna. A relação dela com seu avô e com outras crianças, morando nos Alpes suíços, é um exemplo de inocência infantil. Isso é basicamente tudo o que eu lembro do livro, mas sei que gostei muito.




   Série Vaga-lume

   Ah, essa série! Não sei ao certo quantos livros foram nela publicadas, mas nem os trinta e poucos da coleção que ganhei, já usada, compõem metade dela. Aventura, mistério e drama: cada livro tinha um gênero e um tema diferente. Apesar de serem destinados ao público infanto-juvenil, ainda criança me envolvi com eles. A maioria dos livros é muito boa, mas meu autor preferido (um de meus preferidos até hoje) é Marcos Rey, com seus livros de investigação. Minha vontade era reler todos...




   O Meu Pé de Laranja Lima - José Mauro de Vasconcelos

   Esse é o tipo de livro que vai ganhando maior significado a cada nova leitura. Depois de ler umas dez vezes, eu que o diga. Sempre que releio, sinto mais profundamente cada palavra, cada trecho, cada diálogo. A imaginação infantil e o amadurecimento precoce de Zezé são apenas alguns dos temas do livro, que também aborda muitas questões humanas e sensíveis.

   Flashback:
   Alegria é um sol brilhante dentro do coração.    - O Meu Pé de Laranja Lima


   Depois de relembrar tantas histórias, a nostalgia está grande, mas é bom saber que sempre podemos incentivar crianças a ler e a ver além da realidade com os olhos da imaginação.

Autor desconhecido

2 comentários:

  1. O jardim secreto e as cronicas de Nárnia marcaram muito a minha infância também! É tão bom reler esses livros <3. Outro livro que marcou bastante a minha infância foi o pequeno príncipe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto de O Pequeno Príncipe, mas eu já não era tão criança quando li pela primeira vez. Obrigada por comentar!

      Excluir

Atenção:
Comentários com palavras inadequadas ou ofensivas serão deletadas.

© Minhas Leituras - 2010-2016. Todos os direitos reservados. Blog e layout por Beatriz Teixeira. Desenho do cabeçalho: Gisele Dias.

Tecnologia do Blogger.
imagem-logo