O Sangue do Olimpo - Rick Riordan [Livro do Mês: Outubro]

"Seria bom poder olhar para as pessoas e ver o que as estava machucando, depois receitar umas poções e remédios e assim fazer com que tudo ficasse melhor. (…) [Mas] Algumas dores não devem ser eliminadas com tanta facilidade. É necessário lidar com elas, até abraçá-las. Sem a agonia dos últimos meses, Piper nunca teria encontrado suas melhores amigas, Hazel e Annabeth. Nunca teria descoberto a própria coragem." - Piper, cap. XLII, pág. 329.
O que dizer quando você termina a leitura do último livro da sua série preferida? Como fechar o livro sem sentir ao menos a emoção inexplicável de saber que não há mais uma sequência pela qual ansiar, esperar? Como admitir que o futuro de seus personagens preferidos não será revelado, que ficará apenas para ser imaginado? Não há nada além de sentir as lágrimas umedecerem seus olhos toda vez que pensa nisso, fazer um flashback de todos os livros, da sua história particular com eles.
Minha história com Percy Jackson começou oficialmente no dia 18 de agosto de 2010, com O Mar de Monstros, um mês depois de ter visto o filme de O Ladrão de Raios (em minha ingenuidade achei que era igual ao livro, haha). E a leitura de O Sangue do Olimpo terminou há uma semana atrás, dia 24 de outubro de 2014. Um espaço de aproximadamente quatro anos e dois meses, lendo e relendo esses livros que tanto me prenderam e cativaram. Mas não, minha história como meio-sangue não terminou. Amor de fã é eterno. E os livros estarão sempre esperando para serem lidos outra vez.
Agora, só o que me resta é resenhar o fim épico de Os Heróis do Olimpo.
Subam comigo à bordo do Argo II... Mais uma vez.


Sinopse:
No desfecho da série Os heróis do Olimpo, os tripulantes gregos e romanos do Argo II têm feito progresso em suas constantes missões, mas ainda não estão nem perto de vencer a sanguinária Mãe Terra, Gaia. Os gigantes estão de volta mais fortes do que nunca , e os semideuses precisam impedi-los antes da Festa de Spes, momento em que Gaia planeja despertar, derramando o sangue do Olimpo.

Para piorar, visões frequentes da terrível batalha no Acampamento Meio-Sangue assombram os sete semideuses. A legião romana do Acampamento Júpiter, comandada por Octavian, está se aproximando das fronteiras do acampamento grego. Por mais que seja tentador usar a Atena Partenos como arma secreta contra os gigantes, eles sabem que a estátua é necessária em Long Island, onde talvez consiga impedir uma guerra entre os acampamentos.

A Atena Partenos irá para o oeste, enquanto o Argo II segue para o leste. Os deuses, ainda sofrendo com a dupla personalidade, não podem ajudar. Como os jovens conseguirão vencer sozinhos um exército de gigantes? A viagem para Atenas é perigosa, mas não há outra opção. Eles já sacrificaram muito para chegar onde estão. E se Gaia despertar, será o fim.
Skoob

***
(Spoilers sobre os livros anteriores)

(Tio Rick se superou. De novo. Minha opinião.
Sei, várias pessoas se decepcionaram, não foi o que todo mundo esperava, e tal. Mas e daí? Foi maravilhoso!
Mas comecemos do começo.)

O livro é constituído por capítulos com o ponto de vista de cinco personagens: Jason, Piper, Leo, Reyna e Nico. Depois de ler os primeiros capítulos de cada um, concluí que eles foram a escolha ideal para um bom desenvolvimento do livro.
Jason, Piper e Leo estão no Argo II, com os outro quatro escolhidos da profecia (Percy, Annabeth, Hazel e Frank). Eles navegam para Atenas, onde tentarão impedir que os gigantes despertem Gaia. A rota é, obviamente, perigosa, e eles precisam seguir algumas "pistas" ao longo do caminho, realizar tarefas e lutar, claro. Mas a melhor parte foi ver como os sete heróis estão entrosados, em harmonia. As meninas são melhores amigas, os meninos também, e todos ali são um casal (exceto Leo, que tem sua musa em um lugar mais distante).
Enquanto isso, Nico, Reyna e o treinador Hedge seguem para Long Island, Acampamento Meio-Sangue, levando a estátua da Atena Partenos, que deve unir os acampamentos grego e romano que, aliás, preparam-se para uma guerra entre si. Com Reyna longe, Octavian assume o papel de líder e continua agindo como um imbecil (que raiva desse cara!).
Antes de continuar com o enredo, preciso falar um pouco de cada personagem, porque com certeza eles chegaram ao auge de sua evolução e heroísmo. Não houve um capítulo que eles realmente me decepcionaram ou deixaram de surpreender. Cada um teve um papel e o cumpriu muito bem.

By Viria
Jason: esse cara se superou em termos de poderes e desenvolveu-se muito como herói. Tenho muito respeito por ele agora, embora eu nunca o tenha odiado ou subestimado. Nunca senti isso por nenhum dos personagens. Mas isso não significa que ele tenha parado de desmaiar (haha).
"Não - declarou ele - e olhou para Annabeth e Piper - Minhas lealdades não mudaram. Minha família apenas aumentou. Sou filho da Grécia e de Roma."- Jason
Piper: demais! Cresceu um pouco a cada livro, mas nesse ela chegou ao auge. Está mais segura de si, mais corajosa. Aconselhou até a Annabeth! Dá para perceber sua força e sabedoria só de ler o quote que citei no início do post.

Frank: o pretor Zhang é agora um cara fortão e seguro de si, um líder ideal. Queria que ele tivesse um pouquinho mais de participação (não que ele não tenha tido), como em A Casa de Hades, mas eu gosto muito dele. Sem falar que é o par ideal para a Hazel.

Hazel: menina linda, esperta, fofa! Assim como Frank, surpreendeu mais em A Casa de Hades, porém continua sendo muito importante para o Argo II.

Leo: evoluiu muito também, sem deixar as piadas para trás. Seu pensamento era tão responsável, sério e maduro em algumas partes, que realmente temi pela vida dele. O amor dele por Calipso fica tão claro, e a promessa de voltar para ela é uma prioridade para ele. Que orgulho de ser #TeamLeo <3

Percy (a foto ao lado é a que acho que o Logan tem mais cara de Percy, apesar de ele não apareceu assim nos filmes): o mesmo cara incrível de sempre. Herói, amigo, namorado, cabeça de alga, amor. Ele é um daqueles personagens que eu amo do fundo do coração e sou suspeita para falar. Ok, ele faz umas besteiras, mas ele já cumpriu seu maior papel nos livros anteriores.

Annabeth: sempre fazendo umas gambiarras geniais para salvar a vida de todo mundo, haha. Ela é como o Percy para mim, então não vou falar muito. Dá para perceber que ela está muito cansada e mais frágil do que o comum, depois de tudo pelo que ela e Percy passaram no Tártaro. E ainda assim não perde a coragem (orgulho de ser Sabidinha).

Reyna: com capítulos só para ela, ficamos conhecendo-a mais do que nunca. Ela é uma heroína muito profissional, não é à toa que é pretora do Acampamento Júpiter. Passei a admirá-la muito não só por isso, mas também pela história de vida dela até chegar a isso. Uma das melhores personagens do livro, na minha opinião.

Nico: e pensar que já foi aquele garotinho que brincava de Mitomagia. Ter capítulos dele, assim como ocorreu com Reyna, nos faz compreendê-lo muito mais. Por quanto sofrimento ele já passou, o quão difícil é a batalha que ele trava contra si mesmo todos os dias. Como personagem, foi muito bem desenvolvido nesse livro.

Muitos outros personagens que já conhecíamos reaparecem, como as Caçadoras de Ártemis, os velhos amigos juntam-se para ajudar a salvar o mundo outra vez.
Outra coisa que achei muito legal durante a narrativa foi que deu para perceber o quanto o tio Rick está conectado com os fãs. Ele zoa os próprios personagens, brincando por exemplo com os desmaios do Jason.

Quanto ao final, minha sincera opinião é que a batalha contra Cronos em O Último Olimpiano foi mais impressionante do que a batalha final contra Gaia. Mas acho que aconteceu do jeito que tinha que ser. Mesmo assim, adorei a luta contra os gigantes, a ideia toda foi incrível!
O final oficial ficou um pouco em aberto, não foi do tipo  que esclarece o resto da vida de todo mundo e tenta resumir demais em um capítulo. Porém, prefiro muito mais do jeito que foi e esse estilo do tio Rick de sempre deixar um suspense, como ele mesmo mencionou em sua fofa dedicatória para seus fãs <3

O humor bem balanceado também não deixa a desejar, um trecho muito legal do livro é o seguinte:
“Os romanos deram vivas, e as cinco coortes se uniram em uma máquina mortífera maciça. Frank apontou a espada para a frente, e, do estandarte da águia dourada, raios dourados se lançaram sobre o inimigo, fritando várias centenas de monstros.

- Legião, cuneum formate! - gritou Reyna. - Avançar!

Jason ouviu mais gritos de comemoração à sua direita quando Percy e Annabeth se juntaram às forças do Acampamento Meio-Sangue.

- Gregos! - gritou Percy. - Vamos... hã... matar uns monstros aí!

Eles gritaram como loucos e atacaram.

Jason sorriu. Ele adorava os gregos. Eles não tinham nenhuma organização, mas compensavam com entusiasmo.”
- Jason, cap. LI, pág. 382
Para finalizar - afinal, a resenha já tá muito grande! - Aqui está minha opinião definitiva: eu amei. Foi um final satisfatório e bom, fechou o livro e a série de forma digna. Tanto para gregos, quanto para romanos.

Nota: 10,00

Farei uma retrospectiva de toda a saga Percy Jackson daqui a alguns posts! Que tal? 

Melhor trecho Percabeth de O Sangue do Olimpo:
By Viria
“- Foi aqui que ele atingiu a terra – continuou Annabeth. - Onde ele fez surgir uma nascente de água salgada quando disputou com minha mãe para ser patrono de Atenas.

- Então foi aqui que começou a rivalidade – concluiu Percy.

- Foi.

Percy puxou Annabeth para si e a beijou... Um beijo tão demorado que Piper ficou bem constrangida, embora não tenha dito nada. Ela se lembrou da velha regra do chalé de Afrodite: para ser reconhecida como filha da deusa do amor, era preciso partir o coração de alguém. Piper havia decidido, fazia muito tempo, mudar essa regra. Percy e Annabeth eram um exemplo perfeito do motivo: era preciso tornar completo o coração de alguém. Esse era um teste muito melhor.

(…)

- A rivalidade termina aqui – disse Percy. - Eu amo você, Sabidinha.

Annabeth deu um leve suspiro, como se alguma coisa dentro de seu peito tivesse derretido.”

- Piper, cap. XLII, pág. 331



Esses dois <3

Ficha técnica:
Título: O Sangue do Olimpo - Os Heróis do Olimpo vol. 5
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Nº de págs.: 419 (fora o glossário)

Já leram? Se emocionaram? Compartilhem comigo sua experiência com a saga! De fã pra fã ;)