Prólogo de um Cavaleiro Andante

Imagem: olhares.uol.com.br
Prólogo de um Cavaleiro Andante

O cavaleiro olhava a cidade de cima da montanha. Estava sozinho, aliás, sua única companhia era o belo cavalo de lustroso pelo castanho.
A tarde terminava, mergulhando a cidade em sombras enquanto o sol escondia-se nas planícies do horizonte e tingia o céu de púrpura. Jaime, o jovem cavaleiro, era envolvido pelo doce silêncio do entardecer, enquanto pensava em todos os anos que passara naquela cidadezinha, chamada carinhosamente de Villa. Àquela hora, se aquele ainda fosse seu lar, estaria acendendo as lamparinas da casa de seu senhor. Mas agora, Jaime era oficialmente um cavaleiro andante, pois por cinco anos fora treinado para isso. Havia sido naquelas planícies que aprendera a arte da esgrima, a montar como um cavaleiro e a caçar animais pequenos.
Porém, naquele momento, o jovem cavaleiro pensava apenas naquela casinha no extremo sul da Villa, onde aprendera a obedecer ao senhor como faria ao próprio rei e a ser humilde e fiel. A verdade é que entre Jaime e seu senhor formara-se uma relação de pai e filho, e o jovem cavaleiro afeiçoara-se mais ao velho do que a saudade permitia deixar passar de graça. Não, agora a saudade cobrava dele o peso cruel da distância da pessoa que mais o amara no mundo.
Quando o sol finalmente desapareceu ao longe e um manto negro pontilhado de estrelas cobriu a pequena Villa, Jaime acenou um adeus para o brilho das lamparinas abaixo de si e montou seu cavalo, que chamava de Cometa, guiando-o para o Norte, para longe da Villa, montanha abaixo. Ele ia ao encontro do próprio rei, com a carta que provava sua nomeação como cavaleiro, para conquistar seu lugar entre aqueles que protegiam seu reino e realizar o sonho de viver as aventuras de um cavaleiro andante. Jaime galopava em Cometa com o vento bagunçando-lhe os cabelos, pronto para escrever sua própria história.

Beatriz F. T.

P.S.: essa foi uma redação que escrevi para a escola e gostei do resultado, então resolvi postar, agora que está corrigido. Eu estava inspirada no tema de cavaleiros porque estava lendo O Cavaleiro dos Sete Reinos, do qual aliás farei a resenha em breve. Espero que tenham gostado! (fiquem a vontade para comentar, porque, tipo assim, eu ficaria feliz, muito feliz mesmo, se vocês comentassem. Mas vocês que sabem. Tipo, sem pressão. Brincadeira!).

7 comentários:

  1. Oi Beatriz!
    Gostei muito do seu texto. Você escreve bem, quase poeticamente. Essa história até merecia uma continuação, hein?
    Beijo e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Muito obrigada! Vou ver se a história evolui, as férias estão chegando e espero ter muito tempo para escrever.

      Bjs e obrigada de novo :)

      Excluir
  2. Olá Beatriz!
    Estou realmente encantado com suas postagens, e muito contente por vê-las. Você tem uma maneira suave de escrever, e uma maneira diferente de expressão. Gostei muito quando postou sobre O Diário de Anne Frank, onde você citou uma frase que gosto muito, por ser auto reflexiva : " Não acho que construir castelos de areia no ar seja uma coisa tão terrível, desde que você não leve isso muito a sério."

    Agradeço desde já por seus escritos, e também concordo que essa história merece uma continuação ^^ . E nem da para acreditar que você gosta de Sherlock Holmes, pois este é minha leitura diária rsrsrs. Li todos os livros ^^ , porém da coleção possuo apenas dois: O Cão dos Baskerville e o Estudo em Vermelho.

    Att,

    Matheus Henrique Pavani Pacheco

    PS: Se quiser me adicione no Facebook, afinal gostaria de falar mais sobre livros .... e talvez recomendações suas ^^ : https://www.facebook.com/MatchPavani
    ou no e-mail tbm : matheushpavani@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário, Matheus! Fico feliz em ver que gostou de minhas postagens. Também amo essa citação de Anne Frank, pois me relaciono bastante a ela.
      E sim, gosto muito de Sherlock Holmes, aliás, faz um tempo que não leio algo dele.

      Bia :)

      Excluir
  3. Bia, queria descrever como você, haha! Adoro as descrições dos seus textos, parabéns! Sou mais uma a votar para a continuação, campanha #ContinuaBia, haha!

    Bjs, Raquel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg, Raquel!
      Vou ver se faço a continuação, só a pedido de vocês, hein? rsrs'

      Bjs, Bia

      Excluir
  4. Oi Bia, gostei muito do texto, escreva continuações! Acho que ia ser bem legal fazer umas crônicas sobre O Caveiro Andante :).

    Bjs, Marcela

    ResponderExcluir

Atenção:
Comentários com palavras inadequadas ou ofensivas serão deletadas.

© Minhas Leituras - 2010-2017. Todos os direitos reservados. Blog e layout por Beatriz Teixeira. Desenho do cabeçalho: Gisele Dias.

Tecnologia do Blogger.
imagem-logo