Saudades


 

É estranho como nós ansiamos pelo descanso das férias, como reclamamos de que temos muita coisa para fazer, etc. e etc... mas quando as férias chegam enfim,  muitas vezes também reclamamos de tédio. Mas talvez não seja tédio o que sentimos. Talvez seja apenas saudade. Saudade das risadas sem motivo, dos dramas, das conversas sem sentido, das brincadeiras, das bobeiras que fazem você revirar os olhos, mas também fazem você rir. Saudade de zoar e de ser zoado, da companhia constante, das frases repetitivas, de anunciar que horas são a cada cinco minutos, de emprestar seus materiais e não saber onde foram parar. Saudade dos sorrisos de pessoas que você só vê na escola mas das quais você sente falta, embora eles provavelmente não sintam a sua.
Mas essa saudade vale a pena, pois assim tudo isso vai valer duas vezes mais quando começar tudo de novo. 
Só que eu sempre me pego pensando, então, o que vai ser de mim quando acabar? O que eu vou fazer quando cada um for para o seu lado? Será que essas saudades serão eternas? Eu tento não pensar e viver apenas no exato momento, porém minha mente sempre voa para longe. Voa como um pássaro para o futuro, sempre para o futuro e imagina como serão as coisas. Ela sempre me leva às despedidas e para as coisas que eu quero dizer e fazer. Mas parte de mim sabe que vai ser como sempre: eu não vou dizer nem fazer e me arrepender, como costuma acontecer. Mas minha mente não pára de voar e eu desejo de verdade poder tornar vívidos e reais esses devaneios.

Não sou de demonstrar sentimentos, mas sou cheio deles. Eu sofro em silêncio, amo com o olhar e falo por sorrisos. - Bob Marley. Há muito de mim nessa frase. Provavelmente sou tímida demais e fico querendo que as pessoas adivinhem meus pensamentos de algum modo. Elas raramente adivinham. 
E então as saudades doem mais ou talvez menos. Saudades podem fazer sorrir e podem fazer chorar. Mas saudade é isso mesmo. Saudade é o preço que pagamos pelas lembranças de quem nos faz feliz. E as lembranças permanecem por mais longe na distância ou no tempo que você esteja. A saudade é algo complicado. Combina bastante comigo, que sou complicada. Minha mente é barulhenta, criativa, alegre e vívida. Tenho mania de deixar que ela voe para longe. De sentir saudade antes de acabar, de sentir falta de agora porque meu pássaro já está muito à frente.
Mas acho que essa mania de saudades tem um lado bom. Significa que tanto o que eu vivi quanto o que estou vivendo é maravilhoso. Significa que estou cercada de amor. Amor que parte de mim ou que volta para mim. E vale a pena. 
A saudade é valiosa.

Bia F. T.

6 comentários:

  1. Nossa gente, eu tava inspirada hein... fico maior do que eu planejava. E eu fiquei mais tempo procurando a imagem pra colocar do que escrevendo, acho. E por algum motivo a última frase ficou pequena, mas vou deixar assim mesmo. E desculpem por repetir tantas vezes as mesmas palavras durante o texto, mas eu acho que ele está bem assim. E vocês, o que acharam?

    Bjs, Bia

    ResponderExcluir
  2. Lindo, Bia! Vou dizer uma coisa: não estou nem um pouco com saudades da minha escola! Talvez em outros tempos eu sentiria, mas agora não, infelizmente. Aquela citação do Bob Marley também tem tudo a ver comigo. Adorei mesmo o texto!

    Bjs, Raquel.

    ResponderExcluir
  3. Também sou assim, fico querendo que as pessoas adivinhem meus pensamentos, e fico irritada quando não o fazem.
    E concordo quando você diz que saudade é algo complicado, mas assim como a Raquel, não estou com falta do colégio, haha.

    Bia, fiz um blog literário. Acho que tá dando problemas para seguir, se tiver, me avisa?

    Bjs!
    Laila

    www.escritoriando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Já ajeitei, agora tá aparecendo o gadget!
    Respondi seus comentários também :)

    Bjs!

    ResponderExcluir

Atenção:
Comentários com palavras inadequadas ou ofensivas serão deletadas.

© Minhas Leituras - 2010-2016. Todos os direitos reservados. Blog e layout por Beatriz Teixeira. Desenho do cabeçalho: Gisele Dias.

Tecnologia do Blogger.
imagem-logo