O Corcunda de Notre Dame - Victor Hugo

Mais um para a Maratona de Livros, pessoal! Quer dizer, ainda que não estivessemos em Maratona eu postaria sobre esse livro, porque terminei-o hoje.
Esse é O Corcunda de Notre Dame:


Sinopse:

Victor Hugo foi o maior poeta romântico da França e um dos seus maiores prosadores. Produziu várias obras-primas, entre elas o romance medieval O Corcunda de Notre Dame (1831).A história é centrada na tragédia do corcunda Quasímodo e da cigana Esmeralda. É no interior da grande catedral gótica e nos labirintos das construções de Paris que se desenrola a terrível história de paixões impossíveis de seus personagens.Victor Hugo reuniu magistralmente em seu famoso romance religiosos e vagabundos, ciganos e nobres, padres e leigos — heróis e vilões. Com poderosa imaginação criadora, Hugo desperta em seu leitor as mais variadas emoções: do profano ao sagrado, do grotesco ao sublime. A história teve várias versões cinematográficas.
Skoob

Minha opinião:
O livro é bom (como eu o classifiquei no skoob, 3 estrelinhas XD). Bom (kibom é sorvete. E o que isso tem haver com o livro??? Nada, só estou com fome)...o primeiro ponto marcante no estilo de Victor Hugo é... riqueza de detalhes. O livro tem muita descrição mesmo, às vezes chega a cansar. Ainda mais com os nomes das ruas e regiões de Paris em francês, que parecem parecidas.
Agora, falando sobre a história. A primeira coisa é que não há exatamente um personagem que podemos chamar de principal, pois o enredo acontece daquele modo singular em que cada capítulo é mais focado em um personagem. Nos primeiros capítulos conhecemos Pierre Gringoire, que é provavelmente o personagem mais engraçado, por assim dizer, do livro (ele é um filósofo e vive se dando mal e escapando). Quasímodo, o Corcunda, aparece depois. E assim vão surgindo de pouco em pouco os outros personagens. O bom disso é que não é um início comum no qual os personagens são apresentados todos de uma vez só.
Continuando... se podemos chamar algum dos personagens de realmente "principal", acho que tal título deve pertencer a Esmeralda. Por quê? É mais ou menos com ela que todas as histórias indivuais inteligam-se, uninem-se, acontecem em consequência dela.
Confesso que antes de ler o livro, tinha uma ideia totalmente diferente. É o velho ditado: "não julgue um livro pela capa", literalmente. Não que eu o tenha julgado, mas minha ideia pré-concebida, por assim dizer, era muito pouco ligada com a realidade da história.
"O Corcunda de Notre Dame" pode ser comparado a Romeu e Julieta, de certo modo, só que invés de um simples casal, é mais como um triângulo, ou um quadrilátero (!) amoroso. Os amores impossíveis e as fatalidades caracterizam a obra. E todos esses amores impossíveis, essas fatalidades, envolvem a jovem e bela Esmeralda, como disse anteriormente.
Tudo em conjunto, torna-se no final, apenas uma ampla tragédia, originada de uma palavra grega gravada em uma parede: fatalidade.
Enfim, o livro é bom mesmo, mas também tem um final bastante triste, e partes meio chatas, então...
Nota: 8,0

Ficha técnica:
Título: O Corcunda de Notre Dame
Título inicial: Notre Dame de Paris
Autor: Victor Hugo
Editora (que eu li): LeYa
Nº de páginas: 484






3 comentários:

  1. Oie!
    Realmente não esperava muito dessa livro, já tinha uma amiga que tinha lido e que não gostou mesmo, outra leu e disse que era bom, fiquei bem divida. Acho que vou logo comprar e tirar minhas própias decisões XD
    Adorei a resenha, Bjsss ;*

    ResponderExcluir
  2. Acho que vou ler ele, só vi o filme e gostei...

    ResponderExcluir
  3. Eu li já esse livro, mas achei meio cansativo...
    Bj

    ResponderExcluir

Atenção:
Comentários com palavras inadequadas ou ofensivas serão deletadas.

© Minhas Leituras - 2010-2017. Todos os direitos reservados. Blog e layout por Beatriz Teixeira. Desenho do cabeçalho: Gisele Dias.

Tecnologia do Blogger.
imagem-logo